FIÓDOR DOSTOIÉVSK

Bom dia!! Continuando nosso contexto literário, vamos conhecer mais um percursor da literatura mundial, sua história, livros, pensamentos e links para baixar seus livros. Apresento-lhes FIÓDOR DOSTOIÉVSKY!

fiodor

Fiódor Mikhailovitch Dostoiévski nasceu em Moscou em 11 de dezembro de 1821, no hospital onde seu pai, Mikhail Andriéievitch Dostoiévski, clinicava. Mikhail, apesar de imprimir uma disciplina severa à família, incentivava os sete filhos ao amor pela cultura. Em 1837, a mãe de Dostoiévski morreu precocemente de tuberculose. A perda foi um choque para o pai, que acabou mergulhando na depressão e no alcoolismo. Fiódor e seu irmão foram então enviados à Escola de Engenharia, em São Petersburgo.

hospital fiodorhospital

Em 1839, morreu o pai de Dostoiévski. As causas são controversas, e uma das versões é que o pai – que tinha fama de avaro e de violento – foi assassinado pelos servos enfurecidos com os maus tratos. Dostoiévski culpou-se durante toda a vida pelo fato de, em várias ocasiões, ter desejado a morte do pai. Essa questão da culpa, que acabou transparecendo em sua obra, foi estudada por Sigmund Freud no famoso artigo “Dostoiévski e o parricídio”, de 1928.

Em 1843, concluiu os estudos de Engenharia e obteve o grau militar de subtenente. Durante esses anos, dedicou-se à tradução, incluindo a obra de Balzac, um autor que ele admirava.

fiodor engenheiroFiódor (engenheiro)

Em 1844, Honoré de Balzac visitou São Petersburgo, e Dostoiévski, como uma forma de admiração, fez sua primeira tradução, Eugênia Grandet, e saldou uma dívida de 300 rublos com um agiota. Esta tradução despertou sua vocação, levando-o pouco tempo depois a abandonar o exército para dedicar-se exclusivamente à literatura. Trabalhou como desenhista técnico no Ministério da Guerra, em São Petersburgo. Fez traduções de Balzac e George Sand.

Dedicou-se à escrita de corpo e alma. Nesse mesmo ano, deixou o exército e começou a escrever sua primeira obra, o romance epistolar Gente Pobre, trabalho que iria fornecer-lhe êxitos da crítica literária, cuja leitura de Bielinski, o mais influente crítico da literatura russa, o fez acreditar ser Dostoiévski “a mais nova revelação do cenário literário do pais.”  Essa obra recebeu uma crítica positiva no seu lançamento. Foi nesta época que contraiu dívidas e sofreu o primeiro ataque epilético. À primeira obra, seguiram-se Niétotchka Niezvânova (escrito entre 1846 e 1849), Noites brancas (1848), entre outras, que não tiveram a mesma acolhida da crítica.

Em 1847 passa a frequentar o grupo socialista do revolucionário Pietrachévski. Dostoiévski engajou-se na luta da juventude democrática russa pelo combate ao regime autoritário do Tsar Nicolau I. Em abril de 1849 foi preso e condenado; em novembro do mesmo ano, acabou sentenciado à morte pela participação em atividades antigovernamentais junto a um grupo socialista. No dia 22 de dezembro, chegou a ser levado ao pátio com outros prisioneiros para o fuzilamento, mas, na última hora, teve a pena de morte substituída por cinco anos de trabalhos forçados na Sibéria, onde permaneceu até 1854.

exilioDepois do exílio

 Ao sair da prisão é incorporado como soldado raso, para cumprir o restante da pena. Casa-se com Maria Issáievna. Em novembro de 1859, volta à cidade de Petersburgo. As recordações da vida no cárcere são descritas nos livros “Memórias da Casa dos Mortos” (1861) e “Memórias do Subsolo” (1864).

Além desses romances, mais quatro foram escritos nessa volta a Petersburgo, entre os quais suas obras-primas Crime e Castigo (1866), que narra a história do jovem Raskólnikov que comete um crime e passa a viver da culpa pelo ato cometido. A obra é uma grande reflexão existencial sobre como o ser humano se relaciona com as questões divinas.  O idiota (1869), cujo personagem central é Nastássia Filipóvna, baseado em fato real, ocorrido com uma jovem que incendiou a própria casa após sofrer maus tratos da família, Os Demônios, inspirado no caso de um jovem chamado Ivanov, assassinado por um grupo radical por ter abandonado a organização. e Os irmãos Karamazóv (1880), é sua última obra, considerada pelo psicanalista Sigmund Freud uma das maiores obras-primas da literatura ocidental. O romance é uma verdadeira teia de personagens e a obra é permeada do discurso indireto livre, com livres reflexões do próprio autor sobre os personagens. É também dessa época a criação da revista Tempo, em cujo primeiro número apareceu parte de Humilhados e ofendidos, obra que também remete à sua experiência na Sibéria. A década de 1860 é marcada por viagens pela Europa, período no qual conheceu sua grande paixão, Paulina Súslova, que acabaria o traindo. Após a decepção amorosa, Dostoiévski voltou para a esposa, que morreu logo depois.

Solitário, endividado e tendo que sustentar a família do irmão recém-falecido, o escritor ditou O jogador para a sua secretária, Anna Grigórievna, com quem se casaria depois da recusa de Paulina em reatar o relacionamento. O livro é um sucesso e colabora para restabelecer suas finanças. Logo depois de publicar Crime e castigo, viajou com a nova mulher para Genebra onde nasceu a primeira filha que morreu logo em seguida. A partir de 1873, passou a editar a revista Diário de um escritor, na qual publicava histórias curtas, artigos sobre política e crítica literária.

Em 1880 participou da inauguração do monumento a Aleksandr Pushkin, em Moscou. Na ocasião, pronunciou um memorável discurso sobre o destino da Rússia. No dia 8 de novembro do mesmo ano, em São Petersburgo terminou de redigir Os irmãos Karamazóv, em São Petersburgo. Morreu em fevereiro de 1881.

tumulo

Obras

Romances

  • 1846 – Gente Pobre 
  • 1846 – O Duplo: Poema de Petersburgo
  • 1848 – Noites Brancas 
  • 1849 – Niétochka Niezvánova
  • 1859 – O Sonho do Tio, ou “O Sonho de Titio”, ou “O Sonho do Príncipe
  • 1859 – Aldeia de Stiepantchikov e seus Habitantes ou “A vila de Stepanhchikov e seus habitantes”
  • 1861 – Humilhados e Ofendidos 
  • 1862 – Recordações da Casa dos Mortos ou “Memórias da Casa Morta”
  • 1864 – Memórias do Subsolo, “Notas do Subterrâneo”, “A Voz do Subsolo”, “Cadernos do Subsolo”
  • 1866 – Crime e Castigo 
  • 1867 – O Jogador 
  • 1869 – O Idiota 
  • 1870 – O Eterno Marido 
  • 1872 – Os Demônios ou Os Possessos
  • 1875 – O Adolescente 
  • 1881 – Os Irmãos Karamazov 

Novelas e contos

  • 1846 -Senhor Prokhartchin 
  • 1847 -Romance em Nove Cartas 
  • 1847 -A Senhoria ou A Dona da Casa
  • 1848 –Polzunkov – Ползунков
  • 1848 -Coração Fraco (
  • 1848 -O Ladrão Honesto (
  • 1848 -Uma Árvore de Natal e Uma Boda (
  • 1848 -O homem debaixo da cama ou A Mulher Alheia e o Homem Debaixo da Cama
  • 1848 -Noites Brancas 
  • 1849 -O Pequeno Herói 
  • 1862 -Uma História Suja ou Uma História Lamentável
  • 1865 -O Crocodilo 
  • 1873 -Bóbok 
  • 1876 -Uma Criatura Gentil, também “A Dócil, A Meiga”, “Ela era doce e humilde”
  • 1876 -O Mujique Marei 
  • 1877 -O Sonho de um Homem Ridículo 

Não ficção

  • 1863 –Notas de Inverno sobre Impressões de Verão 
  • 1873 – 1878 -Diário de um Escritor 

Frases e Pensamentos 

“Sou mestre na arte de falar em silêncio. Toda a minha vida falei calando-me e vivi em mim mesmo tragédias inteiras sem pronunciar uma palavra.”

“Podem ter a certeza de que não foi quando descobriu a América, mas sim quando estava a descobri-la, que Colombo se sentiu feliz”.

“A tragédia e a sátira são irmãs e estão sempre de acordo; consideradas ao mesmo tempo recebem o nome de verdade”.

Mais pensamentos em :

http://pensador.uol.com.br/autor/fiodor_dostoievski/
http://www.citador.pt/frases/citacoes/a/fiodor-dostoievski
http://kdfrases.com/autor/dostoi%C3%A9vski

Baixar livros

Memórias do subsolo
Gente pobre
Os irmãos karamazov
O eterno marido
Humilhados e ofendidos
A aldeia de stiepantchikov e seus habitantes
Dois sonhos
Bobók
Crime e Castigo
O jogador
Notas do subsolo
Documentário 

Biografia

Referências

http://revistacult.uol.com.br/home/2012/09/principal-biografia-de-dostoievski-ganha-reedicao-nos-eua/
https://pt.wikipedia.org/wiki/Fi%C3%B3dor_Dostoi%C3%A9vski
https://www.ebiografia.com/fiodor_dostoievski/
http://www.suapesquisa.com/quemfoi/dostoievski.htm
http://www.lpm.com.br/site/default.asp?TroncoID=805134&SecaoID=948848&SubsecaoID=0&Template=../livros/layout_autor.asp&AutorID=835470
https://www.ebiografia.com/fiodor_dostoievski/

Bom pessoal, espero que tenham gostado!! Até mais!

 

 

 

Anúncios

2 comentários sobre “FIÓDOR DOSTOIÉVSK

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s